Unwritten

Escrever, escrever e escrever....
Deixar as palavras formarem frases, parágrafos e textos... Contar notícias, tragédias, cartas de amor, cartas de saudades, de alegria, mensagens de reflexão.Buscar em coisas escritas aquilo que não se encontra ao escutar.Achar no meio de um livro antigo uma rosa seca e, ao ver, recordar o passado.
Desligar-se do mundo ao ler um livro, entrar na história e ser o narrador observador.E por alguns instantes esquecer de tudo.

Eu escrevo por hábito, por gosto, porque quando escrevo esqueço do mundo ao meu redor, as palavras chegam na minha mente e eu simplesmente as escrevo.Podem não ter significado pra você, mas para mim, sempre tem.

Nossas vidas são como livros, a cada dia uma nova página é escrita.

24 maio, 2008

Déjà vú

Ela olhou em frente ao espelho e viu apenas um rosto inchado, cabelos despenteados e olhos vermelhos de tanto chorar. Suspirou. Viu no chão as pílulas de calmante caídas perto da garrafa de vodca. A raiva despertou ao mesmo tempo que o desespero a fez reagir. Sabia que tinha escapado da morte por pouco e, reagiu a essa situação como se tivesse recebido um sinal dos céus. Não se atreveu a pergutar o porquê de tudo aquilo, simplesmente levantou-se, tomou um banho, se arrumou e foi dar uma volta. A sensação de liberdade lhe fazia bem.

0 comentários: