Unwritten

Escrever, escrever e escrever....
Deixar as palavras formarem frases, parágrafos e textos... Contar notícias, tragédias, cartas de amor, cartas de saudades, de alegria, mensagens de reflexão.Buscar em coisas escritas aquilo que não se encontra ao escutar.Achar no meio de um livro antigo uma rosa seca e, ao ver, recordar o passado.
Desligar-se do mundo ao ler um livro, entrar na história e ser o narrador observador.E por alguns instantes esquecer de tudo.

Eu escrevo por hábito, por gosto, porque quando escrevo esqueço do mundo ao meu redor, as palavras chegam na minha mente e eu simplesmente as escrevo.Podem não ter significado pra você, mas para mim, sempre tem.

Nossas vidas são como livros, a cada dia uma nova página é escrita.

29 novembro, 2008

Há limites???

Sinto que tudo posso dentro dos meus limites, mas afinal quais são eles?
Qual é o limite do ser humano?
O que pode ser considerado como limite?
Cada caso um caso... Dizem que cada um deve saber seus limites.
Porém, não há limites para sonhar, para ser feliz e para amar - teoricamente falando.
Será que cada um sabe realmete o seu limite?
Sinceramente não, é só acompanhar as tragédias diárias transmitidas pela mídia e, a cada dia, me sinto impotente perante a inconsequência humana e a falta de humanismo perante o próximo.
É pai matando filho, é filho matando a mãe, é empregada espancando criança, pessoas atiradas pela janela, sequestradas e torturadas por motivos banais, atentados terroritas, abuso de poder, é a seca no sertão e as enchentes no sul do país... Quer mais exemplo que isso?
Não sei onde vamos parar, mas com certeza não dá para continuar como estamos.

23 novembro, 2008

Ontem, hoje e sempre!

Há exatamente 5 meses eu completei 20 anos de vida e, devo a eles o que eu sou hoje.
Porém, hoje vejo que cometi erros bobos, mas que ao me ver naquela época era certo e não tinha outro jeito. Enfrentei muita coisa sozinha, mas ao mesmo tempo tive a ajuda de pessoas especias que me estederam a mão e me deram força pra seguir em frente, as quais nunca esquecerei mesmo com a distância.

Na vida todos precisam de alguém que se possa compartilhar alegrias e tristezas, alguém que rompa as barreiras impostas pela vida e que não tenha medo, assim você tem alguém a qual pode se espelhar e seguir em frente.

Dia após dia... Ano após ano.

E eu, continuo aqui. Exatamente como começou mas com uma diferença: Hoje eu me vejo mulher. Me sinto assim e não tem palavras para descrever tal sensação. Sou mais segura em minhas decisões e não tenho medo de enfrentar os obstáculos, mas, às vezes, bate uma insegurança e tudo fica nublado. Mas é passageiro, aprendi que são apenas fases.

Nossa, vai fazer dois anos que saí de São Paulo e olhando para trás vejo quanta coisa mudou. Cheguei aqui como uma guria desiludida, frustrada, insegura e egoísta em meus sentimentos, fechada em mundo só meu. Agora, eu sou muito mais feliz, pois percebi que a felicidade sempre esteve perto de mim e eu nunca soube aproveitar os momentos, aprendi a dividir meus sentimentos e a compartilhar a minha vida com a minha família daqui. Depois de muito sofrer dexei meu egoísmo/possessão de lado e hoje curto viver assim como sou. Não devo nada pra ninguém e nem obrigo ninguém a gostar de mim. Não finjo sentimentos, apenas sigo o rumo que a vida me impõe e isso quer dizer que faço o que for necessário para viver em harmonia.

Por incrível que pareça estou com a sensação de que meu o fim de ano vai ser muito bom. Mas isso mudou há algumas semanas atrás, pois até então eu estava entrando na minha deprê de fim de ano e isso era certeza de acontecer. Porém o sol brilha para todos e, sinto que o meu momento é agora.

Não importa o que eu vivi e nem me preocupo com o que virá, pois tenho a certeza que sempre serei eu ontem, hoje e sempre!!!

Sweet child o' mine - Guns N'Roses


She's got a smile that it seems to me
Reminds me of childhood memories
Where everything
Was as fresh as the bright blue sky

Now and then when I see her face
She takes me away to that special place
And if I stay there too long
I'll probably break down and cry

Oh, oh, oh
Sweet child o' mine
Oh, oh, oh, oh
Sweet love of mine

She's got eyes of the bluest skies
As if they thought of rain
I hate to look into those eyes
And see an ounce of pain

Her hair reminds me of a warm safe place
Where as a child I'd hide
And pray for the thunder
And the rain
To quietly pass me by

Oh, oh, oh
Sweet child o' mine
Oh, oh, oh, oh
Sweet love of mine

Oh, oh, oh, oh
Sweet child o' mine
Oh, oh, oh, oh
Sweet love of mine
Oh, oh, oh, oh
Sweet child o' mine
Uh, uh, uh, uh
Sweet love of mine

Where do we go
Where do we go now
Where do we go
Where do we go
Where do we go
Where do we go now
Where do we go
Where do we go now
Where do we go now
Where do we go
Where do we go now
Where do we go
Where do we go now
Where do we go
Where do we go now

Sweet child o' mine
Sweet child o' mine

19 novembro, 2008

Considerações

"Os que desprezam os pequenos acontecimentos nunca farão grandes descobertas. Pequenos momentos mudam grandes rotas."

Finalmente

Nossa, um mês sem aparecer por aqui! Não tinha percebido que se passara tanto tempo devido ao fato de ter acontecido mil coisas na minha vida. Aquela velha história da correria de fim de ano. Bom, tenho que contar aqui alguns fatos relevantes que mudaram minha vida e para a melhor =)

Humm recordando o tempo que se passou posso dizer que houve momentos de extrema revolta, crises e mais crises de estress e de gastrite, de choro reprimido, de insegurança e medo. Mas como tudo nesta vida são fases, isso já passou e hoje os caminhos estão se abrindo e tudo está se ajeitando e da melhor forma possível. Está na hora que colher aquilo que foi plantado e, eu estou ciente que colheirei bons frutos, uma vez que eu semeava harmonia onde plantavam a discórdia e o ódio...

Estou de férias! Passei em tudo e até o fim do ano estou com um artigo publicado e não tenho palavras para descrever essa sensação de ver algo que foi feito por mim e mais uma equipe (2 pessoas) publicado em uma revista em que todos poderão ter acesso. Foram dias a fio trabalhando sem parar para que tudo desse certo e digo com todas as letras e valeu cada minuto. E para o ano que vem já tenho planos de desenvolver mais 3 projetos e um deles já ser o meu TCC, mas tudo ao seu tempo.

Não vou para São Paulo agora em Dezembro, estou morrendo de saudades das pessoas queridas que eu deixei por lá, mas quem sabe eu dê uma passadinha em Janeiro e mato essa saudades. Ah, os problemas em família sempre continuam né, mas de forma amenizada pelo fato da distância e quanto menos eles souberem de mim, melhor.

Estou muito bem aqui morando com minha tia e nós vamos nos mudar, provavelmente semana que vem para um apto. um lugarzinho menor mais no centro da cidade, já que agora somos só nós duas. E sinceramente acho que vai ser mto bom, mesmo com esse friozinho na barriga que estou sentindo pelo fato de sair dessa casa em que passei momentos marcantes da minha infância à minha adolescência, que presenciei cenas de felicidade verdadeira, de amor de família, mas que também vivi momentos de tensão e sofrimento que não cabe a aqui contar.

Volto a dizer que mudanças são sempre bem vindas e, vou viver um dia após o outro, tudo ao seu tempo e nada de meter os pés pelas mãos e estragar tudo, como tinha mania de fazer. hehehe