Unwritten

Escrever, escrever e escrever....
Deixar as palavras formarem frases, parágrafos e textos... Contar notícias, tragédias, cartas de amor, cartas de saudades, de alegria, mensagens de reflexão.Buscar em coisas escritas aquilo que não se encontra ao escutar.Achar no meio de um livro antigo uma rosa seca e, ao ver, recordar o passado.
Desligar-se do mundo ao ler um livro, entrar na história e ser o narrador observador.E por alguns instantes esquecer de tudo.

Eu escrevo por hábito, por gosto, porque quando escrevo esqueço do mundo ao meu redor, as palavras chegam na minha mente e eu simplesmente as escrevo.Podem não ter significado pra você, mas para mim, sempre tem.

Nossas vidas são como livros, a cada dia uma nova página é escrita.

26 abril, 2008

Off

Sem net por tempo indeterminado =/

Estou indo viajar para São Paulo hj de tarde com algumas amigas, iremos num Simpósio no Hospital Sírio Libanês, daí aproveito para ver minha familia e amigos =D (Não sei se isso vai ser bom, mas enfim)
Conto os detalhes na volta, por hoje é isso.

20 abril, 2008

Tolerância x Vida

Nos dias conturbados em que vivemos, ser tolerante é considerado uma qualidade boa, mas até que ponto dexamos nos levar para ser ter um bom convívio? Será que se resolvermos tudo nos atrapalha no momento certo não é melhor do que deixar acumular até a hora em que tudo explode num ato impensado e até insano?
A minha liberdade começa aonde a sua termina. Temos que respeitar limites, regras e agir de acordo com um senso comum para que se possa conviver em harmonia. Mas a cada dia passa vejo que conviver com as pessoas se torna uma tarefa árdua em que um pequeno gesto pode causar grandes estragos.
Não preciso gostar de você, das suas atitudes ou da sua vida, mas tenho que respeitá-la assim como você tem que me respeitar. Ninguém nunca foi e nem será perfeito, todos nós cometemos erros e falhamos, mas cabe a cada um julgar seus atos e a você decidir o que é melhor para você no determinado momento.
Não se pode deletar o passado, mas ninguém precisa saber todos os detalhes dele, apenas lembre-se que lhe convém e repasse aquilo que você aprendeu para que alguém não repita o mesmo erro.
Viva sua vida sem prejudicar as alheias, faça tudo que tiver ao seu alcance para ajudar alguém sem esperar nada em troca.
Expresse seus sentimentos, diga que ama alguém todas as vezes que sentir vontade, pode ser pai, mãe, irmã, tia, avó, papagaio, cachorro, namorado(a), enfim, o que vale é falar.
Fale tudo que tiver te incomodando, mas com jeitinho, calcule seus passos e as consequencias.
Se valer a pena ir em frente, vá sem medo, atreva-se, deixe a adrenalina vir à tona.
Curta cada momento como se fosse único e esqueça do mundo lá fora.
Não se preocupe com que os outros vão pensar de você e sim com a sua consciência.
Inove, não seja mais um na multidão, seja aquele um que faz a diferença entre todos.
Loucura? Não.
O que é que tem? Não dizem que "de pscicólogo e louco todo mundo tem um pouco", então, se isso tudo for loucura, eu já deveria estar internada....

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento" (Clarice Lispector)

19 abril, 2008

Same Mistake - James Blunt

Música do dia....

So while I'm turning in my sheets
And once again, I cannot sleep
Walk out the door and up the street
Look at the stars beneath my feet
Remember rights that I did wrong
So here I go

Hello, hello

There is no place I cannot go
My mind is muddy but
My heart is heavy, does it show
I lose the track that loses me
So here I go

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

And so I sent some men to fight,
And one came back at dead of night,
said "Have you seen my enemy?"
said "he looked just like me"
So I set out to cut myself
And here I go

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

I'm not calling for a second chance,
I'm screaming at the top of my voice,
Give me reason, but don't give me choice,
Cos I'll just make the same mistake again,

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

And maybe someday we will meet
And maybe talk and not just speak
Don't buy the promises 'cause
There are no promises I keep,
and my reflection troubles me
so here I go

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

I'm not calling for a second chance,
I'm screaming at the top of my voice,
Give me reason, but don't give me choice,
Cos I'll just make the same mistake (REPEAT) again

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

So while I'm turning in my sheets

And once again, I cannot sleep

Walk out the door and up the street

Look at the stars

Look at the stars, falling down,

And I wonder where, did I go wrong.

13 abril, 2008

Dia Internacional do Beijo!!!

Ah.. O Beijo!
Beijar alguém é algo tão bom, tão intenso que se esquece do mundo ao redor, são duas pessoas unidas pela mesma emoção.
São atraídos pela chama do desejo e podem falar o que quiser, mas o beijo diz tudo.
Seja um beijinho na buchecha ou aquele beijo cinematográfico o que vale hoje é beijar e muiiiiiito!!!

Sinta-se beijado (na buchecha) por mim hoje.

E fica aqui uma sugestão de um romance que vale a pena assistir.

Medo, revolta e incertezas

Nascer, crescer, reproduzir e morrer. Esse é o ciclo natural da vida na Terra.

Mas quando a morte vêm antes, o que fazer?
Bom, esse é um assunto polêmico ainda mais com o caso da menina Isabella.
É uma reação quase que normal as pessoas do mundo inteiro se revoltarem, digo quase normal porque elas tentam culpar alguém além do culpado, deixa eu me expressar melhor: Quando alguém morre "cedo"devido a um acidente ou é assassinado, teve um infarto fulminante ou mesmo cometeu suicídio, as pessoas indagam o porquê para Deus, e culpam a si mesmo e aos outros pela morte dessa pessoa.

Olhem o caso da menina de 13 anos que morreu eletrocutada ao segurar o aparelho de Baby-liss no banheiro úmido com os pés descalços....
Às vezes é preciso que situações dramáticas como essa aconteçam para que a sociedade acorde para os problemas da vida real.
Quer prova maior que a crucificação de Jesus???


Queria tentar entender melhor tudo isso, poderia falar de várias hipóteses que responderiam tais fatos, mas cheguei a conclusão que não sei e talvez nunca saiba os verdadeiros motivos. E não cabe a nós julgar, isso está além da nossa existência.

Para muitos a morte não é fim da vida e sim o começo de uma nova estapa. É esse o pensamento que quero ter para mim. Confesso ter medo do homem que a cada dia mostra-se capaz de fazer coisas inimagináveis contra seu semelhante.

"Dons" e coisas que estão além da nossa compreensão

O que está além da vida e da morte?
O que levamos dessa vida?
Qual nossa missão aqui?
Existe outros seres mais ou menos evoluídos?
Outros planetas?

Tantas perguntas que geram respostas divergentes, quero expor minha opnião em relação a certos fatos que acontecem e nem sempre entendemos os motivos.
Cabe a nós julgar alguém?
Existe justiça Divina?
Céu e inferno?

Não.... Cresci aprendendo e ações causam reações e que cada atitude sua torna sua marca, forma seu passado e presente. Sua vida é aquilo que você faz e que ninguém têm o direito roubá-la.
Acredito que existe vida após a morte, pois cresci seguindo a Doutrina Espírita e creio naquilo que acho lógico. Conheci muitas religiões e pontos de vista, mas no Espiritismo encontrei as
respostas que eu procurava.

Sexta feira passada, o Globo Reporter falou de pessoas com "dons" que a ciência não consegue explicar. Isso pra mim chama-se mediunidade, existem váriso tipoe e todos nós temos, mas só alguns a desenvolvem. Eu sou um pouco sensitiva, mas minha mediunidade é de cura, a de trocar energias com as pessoas e a natureza. São coisas que você não tem como provar, mas sabe que existe. Busco forças do sol, da lua, das cachoeiras e da terra e as passo para as pessoas que estão precisando, costumava fazer massagem nas pessoas, adoro poder ajudar alguém com as minhas próprias mãos. Fiz curso e tudo mais, mas é sempre assim, pego tudo as energias negativas das pessoas sem querer e acabo doando as minhas energias sem necessariamente tocar na pessoa. Minhas mãos pés são sempre frios, mesmo com luvas e meias, mas se me concentro, minhas mãos pegam fogo e a pessoa pode sentir o calor sem que minha mão esteja muito proximo. Depois tenho que "descarregar" essa energia em alguma coisa, aguá ou um cristal, senão fico mal. Algumas pessoas da minha família também possuem mediunidades. Podem não acreditar, mas sinto coisas que não tem explicação. Acredito nessas pessoas que só de olhar sabem o que vc tem ou prevêem algo, mas com exceções, pois alguns agem na má fé.

Temos que acreditar em algo superior a nós, temos que ter fé, não importa sua religião, mas precisamos nos apoiar em algo pra seguir nossas vidas.

08 abril, 2008

Considerações

Organizei as postagens por categorias, mas confesso que tem algumas que não se encaixam em nenhuma ou em todas elas.
Com isso vi que falei mtas vezes sobre determinados assuntos e pude perceber como mudei minha forma de postar, aqui estão coisas desde 2006, que foi qdo dei à vida a esse blog com o nome de Fly Way II, pois o I eu já tinha abandonado há um bom tempo. Chamou-se de Unimultiplicidade por um tempo, mas agora é definitivo o "Um olhar sobre a vida". Mas confesso não estar satisfeita com o layout ainda, mas em breve farei modificações.

Bater na mesma tecla significa que não esqueci de fato aqueles sentimentos que jurava estar apagados, mas vi que na primeira oportunidade eles surgem e com força total e isso não é bom.

Ultimamente estou sofrendo com a falta de inspiração para escrever. Tento, faço tudo na minha mente, mas na hora de escrever... Faltam-me as palavras certas e tudo perde o sentido.

05 abril, 2008

Capítulo de hoje: Sarah e os pingos de chuva

Os pingos forte da chuva escoriam pela janela da sala, o som do silêncio ecoava pelos cômodos da casa e no quarto via-se a sombra inquieta de alguém que estava esperando uma resposta, um sinal ou qualquer indício que lhe apontasse uma direção. De repente, ou por coincidência, os pingos da chuva foram abafados pelas batidas desesperadas na porta da casa.

A sombra era de Sarah, que correu assustada para ver quem estava em sua porta. Ao abrí-la, seu corpo estremeu com o choque de olhares à espera de uma reação que foi o marco decisivo para o desenrolar dessa história....

- Me dê uma chance de explicar o que aconteceu. (Disse Marcus ofegante.)
- Você... Eu não devia... Entra. Está todo enxarcado. (Falou Sarah)

Ao fechar a porta, Sarah não sabia qual atitude tomar, se queria realmente escutar mais uma desculpa esfarrapada de Marcus e, involuntariamente, perdoá-lo ou se simplesmente renegaria seus sentimentos e falava tudo que lhe estava incomodando. Marcus olhava para Sarah e tentava controlar o suor frio de suas mãos e sua inquietude. A situação foi interrompida por um trovão que fez Sarah pular do sofá -Marcus viu ali uma brecha:

- Você continua com medo de chuva né?
- Sim, algumas coisas nunca mudam... (Disse Sarah apreensiva)
- Sarah... eu achei que isso fosse te magoar tanto. Eu... foi uma atitude impensada e quando vi não tinha mais volta. Sarah, pelo amor de Deus! Me perdoa, tente entender meus motivos. Não te peço mais nada, mas não consiguirei viver sabendo que você está alimentando esse sentimento ruim. (Marcus dizia desesperadamente)

Sarah suspirou. Na sua mente repetia-se a cena em que ela via Marcus aos beijos com outra.

- Como você pôde? Como é capaz de dizer que não consiguirá viver sem mim se está vivo até agora? Porque esperou tanto tempo? Porque quando eu confiei em você e te dei liberdade você me traiu com a primeira mulher que apareceu na sua frente? (Falava Sarah inconformadamente)

- Eu sei que fui canalha e que não tem justificativa pro que fiz, mas eu obtive uma resposta com isso tudo. Tenho certeza que a única mulher que amei e amo é você. Só com você eu sou eu, quando estou do seu lado meu mundo se ilumina e esqueço dos problemas. Somos só nós e mais ninguém, você não vai negar a química que rola quando estamos juntos e nem os nossos momentos inesquecíveis... (dizia Marcus na esperança de amolecer o coração de Sarah, mas conhecia seu jeito e tinha medo de escutar a resposta)

- Claro que não nego nossos momentos, você sabe mais do que ninguém o quanto foi especial pra mim mas.... eu não sei o que falar. O que você espera que eu te diga? Que está tudo bem e que vamos começar de novo, sendo que nem tinhámos nada pra terminar?
.....

- Não! Não Marcus, as coisas não são bem assim. Você não tinha o direito de passar por cima dos meus sentimentos. (Sarah não conteve seu choro)

Marcus não aguentou e foi, receosamente, em direção à Sarah para abraçá-la. Ela se permitiu novamente sentir aquele abraço forte e gostoso que lhe dava a sensação de segurança e, na sensibilidade do momento, sentindo o coração de Marcus pulsar cada vez mais rápido e o leve deslizar de seu rosto a procura de sua boca, Sarah rendeu-se aos seus instintos.

-Nã...
- Shhhh!

Os pingos da chuva foram abafados pela respiração dos dois que se amavam loucamente como se fosse a primeira vez.

03 abril, 2008

Bad day

Não vivo de sonhos, mas me alimento de esperanças.
Não quero escutar alguém falar, mas gostaria de abraço.
Gostaria de ter a certeza de que não estou sozinha e posso confiar inteiramente em alguém.
Quero alguém pra chamar de amigo e não de colega.
Alguém que não tenha medo de apontar meus erros, mas compreenda meu jeito de ser.
Eu posso dar e ser tudo que você queira, basta me provar que posso confiar em você.
Não sou perfeita, tenhos meus defeitos e minhas neuras, mas tenho muitas qualidades que nem todo mundo conhece.

Hoje eu estou triste, por isso que to abrindo uma exceção e postando quando deveria estar estudando, mas é que não fui bem na prova prática hj e isso acabou comigo pq foi erro meu, fiquei nervosa e tudo deu errado. E eu sabia fazer e tinah treinado tanto e não tem explicação pro que aconteceu....

Estou com TPM também e nesses dias fico depresiva e com vontade de chorar até me acabar, mas fica aqui esse choro reprimido. Tenho vontade de ligar pra meus amigos de sampa , mas sei que só vou chorar pq sinto muito a falta deles nesses dias, então é melhor eu me isolar de todos pra não causar problemas...

A árvore e a família

Quero lhes apresentar a minha mais nova aquisição: A árvore da felicidade! Ela ainda é um "bebê", pois chega a crescer mais de 2 metros qudo adulta. Em São Paulo eu tinha uma na janela do meu quarto e adorava aquela mudinha, ficava horas cuidando dela, falava sempre com ela e brigava com meu gato porque ele gostava de se esfregar nela e enchia as folhas de pêlo. Agora essa não pode ficar no meu quarto, mas está lá no quintal bem feliz (eu acho pelo menos).

Não queria me apegar a nada nesse momento, pois estou no meio de outra crise, uam crise em que não sei o motivo exato e muito menos a solução. Fico novamente pensando se eu sou louca ou se os outros que não me entendem.
Eu falo sozinha sim! Brigo, xingo e rio sozinha de mim mesma ou de coisas que acontecem. Meu pensamento não pára em nenhum momento, nem mesmo quando quero. Fico divagando sobre coisas que passaram ou que poderiam ter acontecido. Minha tia disse que era pra eu parar de ficar guardando as coisas só pra mim e também de escrever tanto no blog, pq ele não me traz as respostas que busco, mas não consigo, juro que tentei. Mas aqui eu tenho a liberdade de falar sem ter medo que alguém me repreenda e o "anonimato" meu ajuda a não ter vergonha.

Desde pequena aprendi a me virar sozinha e que só podia contar comigo mesma e por passar 14 anos sendo filha única e morando nunca casa em que minha presença mal era notada a não ser quando tinham que culpar alguém. Eu não sei o que é ter um diálogo familiar, não sei dividir meus problemas, sempre vivi numa casca de noz e presa a pequenos detalhes(objetos) e que serviam de amigos.

Hoje, eu to aprendendo a viver em família, a compartilhar as coisas e os momentos, mas numa familia que não é a minha, não são meus pais e sim meus tios e primos, sei que já faço parte dessa família e que sou amada e respeitado como uma filha, mas fica aquela sensação estranha, meio que de revolta do porquê que meus pais não eram assim comigo, mas enfim, é passado e cá estou eu aprendendo o que é viver em família e a sentir isso. Só não consigo ainda demonstrar meus sentimentos e o que eu to passando, o receio de fazer novos laços de amizade e me machucar ainda continua.... Mas com o tempo isso muda.

Uma imagem vale mais que mil palavras

Tirei essa foto esses dias e foi realmente um dia perfeito, exceto por alguns detalhes, mas nada nunca alcançará a perfeição total.

Às vezes, passamos com tanta pressa ou pensando em nossa vida pela rua que não reparamos em pequenos detalhes que podem fazer a diferença no seu dia. Parar e ouvir os passarinhos cantando, observar a luminosidade do sol, ver uma criança sorrindo. Enfim, podem ser detalhes que mexem com você de alguma forma.

No dia foto, ocorreu um fato interessante porque passei num lugar antes onde tinha vários quadros com os significados de vários nomes, no meu dizia, entre outras coisas, que eu gostava de viver intensamente os momentos bons da vida. E, realmento gosto de sentir minhas emoções ao extremo e viver aquele momento como se fosse o último esquecendo de tudo ao meu redor. E, neste dia foi especial o que vivi e vai ficar guardado em minha memória.

01 abril, 2008

Semana de porvas = SEM TEMPO PARA POSTAR

Começou hoje minhas provas da facul e vão até terça que vem incluindo esse sábado =/, sem falar que são duas provas por dia!
Ai como sofro nesses dias! Tenho crise de insônia, o que não é ruim já que prefiro estudar madrugada a fora do que de tarde, mas o pior é que ataca minha gastrite por causa da anciedade de acabar tudo logo. Aiiiii, sei que deveria estar estudando agora, mas to sem ânimo. E não seria justo deixar o blog de lado sem dar uma justificativa plausível.