Unwritten

Escrever, escrever e escrever....
Deixar as palavras formarem frases, parágrafos e textos... Contar notícias, tragédias, cartas de amor, cartas de saudades, de alegria, mensagens de reflexão.Buscar em coisas escritas aquilo que não se encontra ao escutar.Achar no meio de um livro antigo uma rosa seca e, ao ver, recordar o passado.
Desligar-se do mundo ao ler um livro, entrar na história e ser o narrador observador.E por alguns instantes esquecer de tudo.

Eu escrevo por hábito, por gosto, porque quando escrevo esqueço do mundo ao meu redor, as palavras chegam na minha mente e eu simplesmente as escrevo.Podem não ter significado pra você, mas para mim, sempre tem.

Nossas vidas são como livros, a cada dia uma nova página é escrita.

28 janeiro, 2008

Preconceito: Tô fora!!!

É revoltante ver como minha própria família é preconceituosa com as pessoas negras. Principalmente minha mãe, ela sempre implico comigo por causa do meus amigos negros e eu comprei brigas feias por eles, primeiro porque é uma idiotice pré-julgar a índole da pessoa pela sua cor, crença, opção sexual ou padrão social; Segundo porque isso é coisa do passado, nosso Brasil é um país com alto índice de miscigenação que faz de nosso povo único e especial.
Sou contra qualquer tipo de preconceito, acho que perante Deus todos somos iguais e cada pessoa é um ser único com suas qualidades e defeitos. Não é porque Fulano mora na favela que ele é marginal, se o Beltrano tem tatuagens e piercings não significa que é drogado, nem Ciclano que é Gay deve ser excluído da sociedade. "É cada um com seu cada qual", como diz Ana Carolina na citação de um texto maravilhoso chamado Alfredo é Gisele.

Diferenças sempre irão existir no mundo inteiro e vc é obrigado a conviver com elas, seja ela moral, social ou econômica. O importante é conviver em harmonia. Cada um faz o que bem entende com sua vida e vc não deve julgar nunca sem saber o motivo e o seu julgamento é critério pessoal em relação ao seu modo de viver.
Muitos tabus já foram quebrados e o mundo está evoluindo. Isso é bom, mas ainda não é o bastante.

Cadê o meu negão maravilhoso??? Queria tanto casar com alguém assim para quebrar esse preconceito familiar e mostrar que não existe diferença. O que vale realmente é o sentimento, o interior das pessoas, sejam elas magras, altas, gordas, baixas, carecas, bigodudas, banguelas, morenas, brancas, índias, asiáticas, negras, loiras, ruivas etc.

Enfim, nossa diferença é o que nos torna especial....

0 comentários: