Unwritten

Escrever, escrever e escrever....
Deixar as palavras formarem frases, parágrafos e textos... Contar notícias, tragédias, cartas de amor, cartas de saudades, de alegria, mensagens de reflexão.Buscar em coisas escritas aquilo que não se encontra ao escutar.Achar no meio de um livro antigo uma rosa seca e, ao ver, recordar o passado.
Desligar-se do mundo ao ler um livro, entrar na história e ser o narrador observador.E por alguns instantes esquecer de tudo.

Eu escrevo por hábito, por gosto, porque quando escrevo esqueço do mundo ao meu redor, as palavras chegam na minha mente e eu simplesmente as escrevo.Podem não ter significado pra você, mas para mim, sempre tem.

Nossas vidas são como livros, a cada dia uma nova página é escrita.

06 outubro, 2006

Confissões de um astronauta.

Esta é uma redação que eu fiz no 3ºano com o seguinte tema: Planeta Terra: Nossa nave espacial. E rosolvi publicá-la pois gosto dela.
Confissões de um astronauta.

Ah... Quanto tempo faz que não volto para o planeta azul! Há quanto tempo não vejo meu amor? Que não sinto o suave perfume de seus cabelos e o doce beijo de seus lábios?
É, faz dois anos e meio, o que pra mim é tempo demais! Vivo aqui, nesta nave espacial, viajando pelo infinito céu interplanetário. Posso voar. Brincar com as leis da gravidade, desafiando meu corpo e minha mente. Já vi todos os planetas, Marte, o planeta vermelho e de suposta existência de vida extraterrena; Vênus, o espelho da mulher; Mercúrio, o planeta incandescente; Saturno, com seus misteriosos anéis; Júpiter, o maior planeta; Netuno, o planeta gelado; Urano, com seus satélites e Plutão, o mais distante e menor planeta, porém não menos importante para essa formação do nosso sistema solar. Ah! E claro, meu amado planeta azul: a Terra.
Estudei a minha vida inteira para estar aqui, sempre sonhei em um dia poder pisar na Lua e, graças aos meus pais e a pessoas muito especiais consegui. Atualmente estou morando em uma base brasileira perto de Marte, minha função aqui é checar e reparar o sistema de funcionamento de satélites e de nosso ônibus. Perdi totalmente a noção das horas e dos dias, sinto falta de sentar no sofá e assistir uma partida de futebol com meu time do coração jogando, o São Paulo, é claro ? Oh tricolor oh oh oh!- de ouvir aquele barulho ensurdecedor dos ônibus, motos e carros passando ? ou pelo menos tentando passar ? pelas ruas nos horários de picos, aquelas buzinas e de gente pedindo esmolas nos faróis.Pode me chamar de louco, sei que tem muita gente que daria tudo para se livrar desse estresse urbano e estar aqui no infinito, mas aqui as coisas são silenciosas por de mais.
Fico a admirar a Terra, aquela esfera azul rica em belezas naturais e em culturas étnicas, onde milhares de pessoas levam suas pacatas vidas ou suas vidas conturbadas. Nela é possível descobrir muitas coisas, viver intensas emoções, conviver com diferentes raças e espécies, gerar novos seres vivos e principalmente viajar pela Via Láctea, mesmo passando por desapercebido tal viagem...
Estão me chamando, preciso ir. Não vejo a hora de te ter em meus braços!

0 comentários: