Unwritten

Escrever, escrever e escrever....
Deixar as palavras formarem frases, parágrafos e textos... Contar notícias, tragédias, cartas de amor, cartas de saudades, de alegria, mensagens de reflexão.Buscar em coisas escritas aquilo que não se encontra ao escutar.Achar no meio de um livro antigo uma rosa seca e, ao ver, recordar o passado.
Desligar-se do mundo ao ler um livro, entrar na história e ser o narrador observador.E por alguns instantes esquecer de tudo.

Eu escrevo por hábito, por gosto, porque quando escrevo esqueço do mundo ao meu redor, as palavras chegam na minha mente e eu simplesmente as escrevo.Podem não ter significado pra você, mas para mim, sempre tem.

Nossas vidas são como livros, a cada dia uma nova página é escrita.

02 junho, 2008

Vanilla Sky

Seria muito fácil se cada um tivesse o pleno poder de controlar sua vida, prever suas atitudes, gestos, emoções, sonhos amizades enfim, de controlar cada minuto que respira. Talvez assim não existisse 3 dos 5 sentimentos existentes: remorso, ódio, vingança, vergonha e amor. Não existiriam conflitos, guerras, violência e mortes prematuras. Utópico demais até para se sonhar...
O sofrimento faz parte do processo de amadurecimento pessoal e intelectual de cada indivíduo. Se você não encara a realidade, não sabe o que é viver. A sociedade nos mostra a fragilidade do ser humano, das diferentes perspectivas de vida, dos valores de amizade que, diga-se de passagem, são essenciais para nossa sobrevivência. Uma vez que o homem não nasceu para viver sozinho. Porém, fatos inesperados acontecem na vida das pessoas e algumas atitudes tomadas na hora em que a raiva fala mais alto que a razão, resultam em tragédias que mudam completamente o destino daquele que foi afetado.
Qualquer relacionamento começa e termina por causa da confiança uma palavra simples, mas faz toda a diferença. Às vezes o ser humano mostra seu lado frágil e entra em crises existenciais em que não sabe mais em quem confiar e nem como agir. Algumas pessoas se voltam contra você e acabam por destruir laços que você julgava indestrutíveis e, ao se deparar com isso, restam-lhe apenas duas alternativas: respirar fundo, erguer a cabeça e dizer para si mesmo que é capaz de superar tudo e continuar sua vida mais confiante de si e tomar cuidado para que não se repita o mesmo erro. Já que “cada minuto que passa é uma chance de virar a mesa” e mudar seu destino por algum tempo. Ou você pode simplesmente abandonar tudo aquilo que conseguiu até hoje, viver se arrastando pelos cantos e reclamando indignado pro achar que você não merecia passar por isso, se drogar com calmantes e esperar o anoitecer dos dias como se cada dia vivido fosse um dia a menos dessa sua vida desprezível.
O medo de enfrentar os desafios propostos pela vida molda cada indivíduo de uma forma, essa plasticidade de viver aquilo que quer e ou de fingir viver, mostra mais uma vez a nossa inferioridade perante a natureza. Tentar desvendar o enigma do ser é um grande desafio que nem mesmo os mais famosos filósofos conseguiram completamente.

2 comentários:

du_Santus disse...

nossa! levei um tapa na cara agora! a carapuça serviu direitinho pra mim.

bem, tem gnt q escolhe viver pelos cantos, tem gnt que levanta a cabeça, sacode a poeira e segue em frente. Mas tem gnt q sente tanta dor que simplesmente fica estático, não porque quer, porque escolhe ser assim, mas porque não esperava sentir tanto... enfim... há casos e casos!

bjss!

Anônimo disse...

simplesmente amei!